quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

FALTA DE RESPEITO

Adílio foi um dos maiores meias da história do Flamengo. Ganhou tudo o que um clube gostaria de ganhar e mais um pouco vestindo o Manto Sagrado. Ele esculachava com a bola nos pés: tinha velocidade, habilidade, passava bem e tinha a companhia de Zico, Andrade, Junior e muitos outros. É o terceiro jogador que mais vestiu a camisa do Mengão. Como treinador das categorias de base, Adílio também brilhou. Foi tricampeão estadual, bi da Taça Otávio Pinto Guimarães, campeão do Torneio Rio-São Paulo, da Taça BH (uma espécie de Brasileiro da categoria) e terceiro colocado no Mundial Interclubes da Malásia no ano passado. Mas ao que parece, isso não foi suficiente para que um dos maiores jogadores da história do rubro-negro fosse respeitado pelos dirigentes do clube.

Adílio foi demitido do comando técnico do time de juniores sem um porquê. Mas o motivo, informado depois, de maneira seca e direta, foi o mal desempenho em 2008, quando não ganhamos nenhum título na categoria.

Acontece que a equipe que antes tinha Pedro Beda, Bruno Mezenga, Colombiano, Erick Flores, Airton, Rômulo, Paulo Sérgio, Renato Augusto e outros, jogadores que ele ajudou a formar, agora não tem mais ninguém, porque estes atletas foram precocemente negociados ou promovidos para o time principal por essa mesma diretoria que está demitindo Adílio. Tá certo que quem vai assumir a nossa base é outro rubro-negro histórico, o ex-zagueiro Rogério, mas não há motivo para o fato ocorrer da forma como foi. O Adílio merece nosso respeito, reverência e homenagem.

Mas esse fato não é algo isolado na história rubro-negra. Não é uma culpa referente só a este tempo ou esta diretoria. Na verdade, erros e desrespeitos como esse já foram cometidos ao longo da história do Flamengo. Antes ídolos, depois desafetos. Quantos nós já não vimos passar por uma situação como essa. Alguns, va lá, nos trocaram para ir jogar por times rivais e mereceram um pouco. Mas outros, foram enxotados do clube, ignorados pela diretoria e se vingaram em campo, marcando gols e se transformando em algozes do nosso time: o mais querido do Brasil, graças a sua torcida, e não aos cartolas.

Entendo que o Rogério pareça ser um cara muito mais intelectual do que o Adílio. Entendo que seja incoerente que o Rogério dirija a seleção brasileira, mas não comande o Flamengo. Entendo que este ano tenha sido muito ruim pra gente nas competições de base.

Só não vou entender NUNCA o que fizeram com o Adílio.

Abaixo, segue o triste depoimento do ex-jogador retirado do Globoesporte.com:

- Simplesmente me mandaram embora, foi isso. O único problema que teve é que fui tricampeão carioca, coloquei vários jogadores no time de cima. Eu perdia jogador toda hora este ano. Tiravam todos. Falei isso. Aí agradeci só. Agradeço a oportunidade de estar no Flamengo. Fazer o quê, né?

Gil

3 comentários:

Lucas Martins disse...

Pode crer =/

dia desses o flamengo era campeão da Malasia e o MB tirava foto ao lado de Adílio. E agora?

¬¬

Anônimo disse...

Mas e aí, já decidiram se vão torcer para a Liga Dos Urubus ou para o Fla-Manchester? Triste destino rubro-negro, longe das decisões internacionais há anos, só conseguimos participar assim.

Alexandre Gatuso disse...

O ADÍLIO JOGARIA NO TIME DE HOJE DO FLAMENGO SE BOBIAR!!!!!!!!!!!! FALTA DE RESPEITO MESMO COM UM CARA QUE JOGOU COM RAÇA AMOR E PAIXÃO NO FALMENGO DURANTE QUASE TODA A CARRERA!!!!!!!!!!!!!!!! MENOS UM PONTO PARA O MATCIO BRAGA!!!!!!!!!!!