terça-feira, 6 de janeiro de 2009

E AGORA, JOSEPH?

O embroglio Nike + Flamengo + Olympikus está longe de um desfecho. Bem que o Flamengo tentou chutar a Nike pra fora antes do tempo, mas a empresa deve ter "se defendido muito bem" e conseguiu vencer o clube em tudo quanto foi instância. Além disso, eles ainda deram um belo troco, obrigando o Ronaldo 'FEZ-NO-HOMEM-NU' a jogar no 'Curíntia' só pra sacanear a gente. Mas não tem nada não. A Olympikus tá lá quietinha, com uma proposta digna do Mengão, só aguardando o contrato terminar pra definir se entra ou não no clube.

Para permanecer sendo a empresa fornecedora do Flamengo e renovar a cláusula que lhe garante a renovação, a Nike vai ter que, no mínimo, igualar a proposta da empresa brasileira, que é 5 vezes maior do que a dela. Atualmente, a Nike paga anualmente ao Flamengo R$ 6 milhas. A OLK ofereceu R$ 31 milhas. Ou seja, vai acabar sendo bom pra gente de qualquer jeito.

Mas eu ainda creio que essa novela vai demorar mais pra acabar do que 'Pantanal' quando passava na TV Manchete.

Confira abaixo a matéria retirada na íntegra do Globoesporte.com.

Fla freia o otimismo e não garante troca de fornecedor em junho


Cláusula do contrato e disputa judicial complicam a vida do clube

Eduardo Peixoto
Rio de Janeiro


Em maio, Fla apresentou a camisa com as três interrogações
Com um largo sorriso e aplaudido por figurinhas carimbadas da Gávea, o diretor de marketing do Flamengo, Ricardo Heinrichsen, abriu os braços e apresentou a nova camisa do clube, com três interrogações no lugar do logotipo do fornecedor de material esportivo. Seria o início de uma nova era que renderia R$ 173 milhões ao clube em cinco anos.

Seria, mas ainda não foi. Mais de sete meses depois, o Rubro-Negro sofre com derrotas judiciais e vê-se aterrorizado por uma cláusula que permite ao atual fornecedor, a Nike, renovar o compromisso que termina em junho de 2009. Para tanto, basta igualar a proposta da Olympikus.

- Estamos discutindo a rescisão com a Nike na Câmara de Comércio (o julgamento deve ocorrer apenas em dezembro). Pedimos a rescisão unilateral e eles contestaram. Se a Justiça entender que eles têm direito, podem igualar as condições que nos foram oferecidas e continuar conosco. Só saberemos em junho – declara presidente em exercício do Flamengo, Delair Dumbrosck.

No acordo celebrado em junho de 2006, a empresa americana acertou por três anos pagando R$ 6 milhões por temporada e fornecendo o equivalente a R$ 1,3 milhões em material esportivo no mesmo período.

Segundo os valores divulgados pelo Flamengo, a nova fornecedora acenou com a possibilidade de pagar até R$ 31 milhões por temporada. Parte desta verba viria com os royalties de produtos vendidos.

A Nike optou por respostas genéricas sobre o imbróglio. O gerente de comunicação da multinacional no Brasil, David Grinberg, evita confirmar se a empresa fará uso da cláusula que permite a renovação.

- O que posso dizer no momento é que existe um contrato vigente até o dia 30 de junho. Ainda não foi discutido se vamos renovar este compromisso. Por enquanto, estamos cumprindo o que foi acordado – declara o representante da Nike.

Vamo que vamo, Mengão!

Gil

2 comentários:

Raquel Santana disse...

Olá, Gil!

Torço pra q dê certo a troca do patrocinador, já q a troca do técnico não foi lá grande coisa...

Fla até MORRER!!!

Bjus

Raquel
SRN

Caio de Almeida disse...

Acho que o Flamengo deveria permanecer com a Nike, caso ela deseje pagar mais e igualar a proposta da Olympikus. Não creio que a empresa nacional tenha competência e bom gosto para fazer um uniforme digno do nosso Mengão. Contudo, há um porém: se o Flamengo desfizer mesmo os departamentos de esportes olimpicos, não sei se a nova fornecedora continuará com o mesmo desejo de 'vestir' o Flamengo. Já pensou nisso, Gil?

SRN