segunda-feira, 17 de março de 2008

FLA PERDE A CABEÇA DE NOVO


O time estava bem na partida, podia até ter conseguido o empate e quem sabe uma vitória. Mas o destempero de alguns jogadores foi maior e a reação parou no 3 a 2 pro Botafogo.

No primeiro tempo, apesar do Fla estar com um time recheado de reservas, o jogo foi bem equilibrado. Chances para os dois lados. O alvinegro fez o gol primeiro com Wellington Paulista e depois foi a vez de Léo Moura, de pênalti sofrido por Obina (a turma do chororô, pra variar, reclamou). Na fim da primeira etapa eles ficaram na frente mais uma vez, com Zé Carlos, em outro pênalti marcado pelo juiz (o que é Jailton?).

No segundo tempo, o Fla tentou o empate e acabou se descuidando na marcação. Num espaço pela direita, o cruzamento achou Jorge Henrique, que de cabeça, acertou o canto de Bruno. Parecia que estava decidido, mas o Fla foi mais pra frente ainda com as entradas de Maxi e Marcinho. Jonatas começava as jogadas no meio e Léo Moura era bastante acionado pela esquerda. E o Fla conseguiu o segundo gol num cruzamento e cabeçada de Thiago Salles, o zagueiro artilheiro. No lance, o presepeiro goleiro Castillo segurou a bola e a confusão foi armada. A partir daí o clima esquentou e primeiro Jonatas, que foi discutir com o "ator" Jorge Henrique e depois Obina, que entrou de carrinho numa dividida, foram expulsos. O Fla foi tentar as últimas forças, mas não conseguiu o empate.

Fica a lição para o treinador e muito trabalho para o psicólogo. Kléber Leite foi na entrevista coletiva se desculpar pela derrota e pela atitude dos jogadores. A próxima partida é contra o Nacional, quarta-feira, pela Libertadores. Cabeça no lugar, Mengão!!! Por favor!!!


FLAMENGO 2 X 3 BOTAFOGO

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data - Hora: 16/3/2008 - 18h10min (de Brasília)
Renda - Público: R$ 296.733,00 - 21.010 pagantes (23.418 presentes)
Árbitro: Marcelo de Souza Pinto (RJ)
Assistentes: Beival do Nascimento Souza (RJ) e Vilmar Raul (RJ)
Cartões Amarelos: Jaílton e Jônatas (FLA); Andre Luis, Jorge Henrique, Triguinho e Túlio (BOT)
Cartões Vermelhos: Jônatas, 42'2ºT (FLA); Obina, 45'2ºT (FLA)

GOLS: Wellington Paulista, 22'/1ºT (0-1); Léo Moura, 38'/1ºT (1-1); Zé Carlos, 46'/1ºT (1-2); Jorge Henrique, 7/2ºT (1-3); Thiago Salles, 23'/2ºT (2-3)

FLAMENGO: Bruno, Leonardo Moura, Leonardo, Thiago Sales e Egídio; Gavilán (Léo Medeiros, 33'/2ºT), Jaílton (Marcinho, 11'/2ºT), Toró e Jônatas; Renato Augusto (Maxi, 11'/2ºT) e Obina. Técnico: Joel Santana.

BOTAFOGO: Castillo, Renato Silva, Andre Luis e Triguinho (Adriano Felício, 26'/2ºT); Alessandro, Diguinho, Túlio (Eduardo, 12'/2ºT), Lucio Flavio e Zé Carlos (Wellington Junior, 35'/2ºT); Jorge Henrique e Wellington Paulista - Técnico: Cuca.

OPINIÃO
Sigo sem compreender o que ainda fazem no Flamengo Jailton e Toró. O primeiro não consegue chegar numa dividida antes do adversário, faz faltas desnecessárias e dessa vez uma delas foi dentro da área, resultando em gol do Bota. O primeiro tem a vantagem de correr bastante, mas é só isso. Erra muitos passes, faz faltas e arruma confusão (a de ontem foi com o goleiro presepeiro deles) desnecessariamente. E a culpa é de quem escala: Joel. Aliás, ele segue escalando o meia no ataque, deixando o centroavante sozinho, colocando um bando de volantes no meio... assim fica muito difícil. E não me venham falar que "o Flamengo já está na final" ou " estávamos com o time reserva". Pra mim isso não é desculpa. Pra mim não tme desculpa perder um jogo assim, que dava pra ganhar. O Fla precisa abrir o olho. O Joel precisa arregalar os olhos. Fico preocupado.

Jean Freire

www.flagol.blogger.com.br

5 comentários:

Hani Hassan disse...

Cara, dava pra buscar o resultado. A gente estava chegando e podíamos ter conseguido ao menos o empate, mas do nada nego pra de jogar bola e começa a arrumar confusão, sendo que quem estava perdendo erámos nós.

Estou indignado. Não com a derrota, que já era de certa forma prevista, mas sim com a atitude dos jogadores, que mais uma vez prejudicaram o time por descontrole emocional.

Jean Freire disse...

Com certeza. O time até podia ter chegado ao empate. Mas não entendo atitudes como a de Toró (duas vezes - chutando o goleiro caído e depois deixando o braço na frente de outro cara). O q passa na cabeça de um cidadão desses? Pra ele vai ficar pior, pq a câmera viu o q o juiz não viu.
A única coisa boa é q o time, mesmo com 2 a menos, tentou o gol. Perderam como homens e sem chorar.

Negão disse...

Milagre! Alguém está enxergando o mesmo que eu! O que Toró ainda faz no Flamengo?

Hani Hassan disse...

O legal disso tudo, é que o Toró vai ser suspenso!

Supende por uns 500 dias aí, TJD...

Jean Freire disse...

mas acho q a grande maoiria hj já vê assim, Toró é um atraso pro time. Ele vem prejudicando a equipe nos jogos, além de ser violento, coisa que não é característica de jogador do Flamengo. Ele está confundindo as coisas.