domingo, 10 de agosto de 2008

SAI PRA LÁ, BRUXA MÁ!

Acabou. Pelo menos por enquanto. O Flamengo acabou com o triste jejum de vitórias, que já perdurava 7 partidas, e venceu o Patético Paranaense por 1X0, chorado, gol do Jaílton. Aliás, verdade seja dita, o jagunço está sendo o Toró da vez. Jogando sério, se dedicando e implacável na marcação, acabou fazendo seu golzinho salvador e tirando a gente da lama. Quem diria?

Mas o Flamengo esteve longe de jogar uma boa partida. Foi superior ao time paranaense. Mas isso não quer dizer absolutamente nada, porque os caras são assustadoramente fracos e devem brigar para não cair.

É bem verdade que entramos em campo ainda mais desfigurados do que temos entrado ultimamente. Caio Jr teve que improvisar um monte de gente e colocar alguns reservas em campo pra formar um time. E foi exatamente por isso que eu tive o pressentimento (e disse no post anterior) de que voltaríamos a conquistar 3 pontos. Porque, quando o Fla está muito, muito mal, acaba ressurgindo como um fênix do meio das cinzas e arrancando forças sei-lá-de-onde pra se recuperar.

Juan mais uma vez foi o melhor em campo. Inclusive no segundo tempo, quando derivou pra meia e deixou o Luisinho entrar na lateral esquerda. Angelim devolveu um pouco mais de tranquilidade a zaga, além de voltar a arriscar os seus avanços, volta-e-meia, lá pela ponta canhota.

Íbson não fez feio, mas continua sacrificado e errando muitos passes por ter que construir sozinho as jogadas de contra-ataque do time. Pelo menos não prendeu tanto a bola como estava fazendo no jogo contra o Goiás, fato que tem irritado muito a torcida e trazido muitas vaias ao seu desempenho.

Maxi foi mal. Mas, pelo menos, se esforçou. Eu tava gostando também do Paulo Sérgio, que caia mais para o meio. Mas o Caio queria os dois atacantes bem abertos nas pontas e acabou tirando o moleque pra meter o Éder na segunda etapa. Realmente o treinador estava certo, pois o time rubro-negro ganhou mais mobilidade e tornou-se mais perigoso. As finalizações infelizes impediram que tivéssemos um placar mais elástico.

Léo Moura voltou a decepcionar. E muito. Está se tornando um lateral normal, previsível. Nem sombra daquele cara que foi convocado. Lembra até os piores momentos do Zinho no Fla, bancando a enceradeira, rodopiando no mesmo lugar, sem construir nada de objetivo.

De resto, jogamos a conta do chá. Não decepcionamos, mas não agradamos. Pelo menos a uruca se afastou provisoriamente. O lance é que um monte de mulambos chegaram na gente e terminamos o primeiro turno em sétimo, uma posição ruim para quem era líder isolado da competição. Mas existe uma luz se acendendo no fim do túnel. Hoje, a diretoria anunciou a contratação do Marcelinho Paraíba para o ataque. O maluco assinou com o Mengão até 2010, quando terá 35 anos e deverá encerrar sua carreira.

O lance é que o cara nunca foi artilheiro. Ele é um segundo atacante, rápido e chuta forte. Mas não tem muito o perfil de homem-de-área, que é a função que a gente mais está necessitado. Mas já traz algum alento, alguma esperança e muita experiência pra um ataque novato, pouco criativo e desmotivado.

O Eurico da Gávea, Kleber Leite, disse que deverá fechar com mais 3 jogadores até o final desta semana. E já negocia com Felipe, Ilan, Jádson, Josiel e Vágner Love, para começarem pelo Fla no segundo turno, que começa domingo que vem, contra o ameaçado Santos, lá na Vila Belmiro. É uma bela chance da gente dar outra porrada, conquistar mais 3 pontinhos e não perder de vista a galera do G-4, que tá embalada.

Vamo que vamo, Mengão!

Gil

Um comentário:

Alexandre Gatuso disse...

EU TB TAVA ACHANDO QUE AGENTE IA VENCER E VENCEMOS MAS O JOGO FOI RUIM DEMAIS!!!!!!!!!!!!!!!! TOMARA QUE O MARCELINHO DA PARAIBA VENHA PARA MOSTRAR SERVIÇO!!!!!!!!!!