quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O SER FLAMENGO

Esse texto não é meu. Tampouco é um texto novo. Na verdade, seu autor, inclusive, já não está mais entre nós. Mas o que tem isso, se ele continua a emocionar? Palavras como a de Artur da Távola ficam para a eternidade, assim como as memórias de um rubro-negro. E, pelo menos para mim, tanto o texto quanto a memória continuam acessas.

Parabéns para todos nós.

SER FLAMENGO (Artur da Távola)

"Ser Flamengo é ser humano e ser inteiro e forte na capacidade de querer. É ter certezas, vontade, garra e disposição. É paixão com alegria, alma com fome de gol e vontade com definição. É ser forte como o que é rubro e negro como o que é total. Forte e total, crescer em luta, peleja, ânimo, e decisão.

Ser Flamengo é deixar a tristeza para depois da batalha e nela entrar por inteiro, alma de herói, cabeça de gênio militar e coração incendiado de guerreiro. É pronunciar com emoção as palavras flama, gana, garra, sou mais eu, ardor, vou, vida, sangue, seiva, agora, encarar, no peito, fé, vontade. Insolação.

Ser Flamengo é morder com vigor o pão da melhor paixão; é respirar fundo e não temer; é ter coração em compasso de multidão.

Ser Flamengo é ousar, é contrariar norma, é enfrentar todas as formas de poder com arte, criatividade e malemolência. É saber o momento da contramão, de pular o muro, de driblar o otário e de ser forte por ficar do lado do mais fraco. É poder tanto quanto querer. É querer tanto como saber; é enfrentar trovões ou hinos de amor com o olhar firme da convicção.

Ser Flamengo é enganar o guarda, é roubar o beijo. É bailar sempre para distrair o poder e dobrar a injustiça. É ir em frente onde os outros param, é derrubar barreiras onde os prudentes medram, é jamais se arrepender, exceto do que não faz. É comungar a humildade com o rei interno de cada um. É crer, é ser, é vibrar. É vencer. É correr para e jamais correr de. É seiva, é salva; é vastidão. É frente, é franco, é forte, é furacão. É flor que quebra o muro, mão que faz o trabalho, povo que faz o país”.
VAMO QUE VAMO, MENGÃO!

Gil

Um comentário:

Jones Ferro disse...

As palavras realmete descrevem a sensação de ser Flamengo é ser humano e ter uma paixão incontrolavel infinita! Exelente escolha de texto para esse dia! Parabéns Gil!