sexta-feira, 7 de março de 2008

DERROTA FEIA, MAS NA HORA CERTA

O problema foi a forma como aconteceu a derrota. Por mais que se tenha falado da catimba uruguaia, o time não conseguiu se controlar e perdeu por 3 a 0, com dois expulsos. Toró, numa infantilidade e Léo Moura, no rigor do árbitro.

A derrota acabou vindo no momento certo, pois ainda estamos na fase de classificação. Pior seria se fosse na fase de mata-mata. Aí sim seria complicado reverter, como foi no ano passado, diante do Defensor.

Mas o jogo foi ruim, principalmente porque Joel se viu prejudicado nas substituições por conta das expulsões. O resultado podia ser até maior, caso Bruno não tivesse feito pelo menos duas boas defesas. Mesmo assim, o melhor goleiro do Brasil deu mole rebatendo a bola pra frente no primeiro gol e teve falta de sorte na bola que desviou no meio do caminho, no terceiro gol. Uma pena.

O próximo jogo é domingo, contra o Americano, pela segunda rodada da Taça Rio, no Maracanã. Resta ver qual time o poderoso Joel vai colocar em campo. Titulares, reservas ou vai misturar tudo?


NACIONAL 3 X 0 FLAMENGO

Estádio: Parque Central, Montevidéu (URU)
Data/hora: 06/03/2008 - 18h (de Brasília)
Árbitro: Pablo Pozo (Fifa-CHI)
Auxiliares: Cristian Julio (CHI) e Patricio Basualto (CHI)
Renda/público: Não divulgados
Cartões amarelos: Leonardo Moura, Ibson, Ronaldo Angelim (FLA); Bertolo (NAC)
Cartões vermelhos: Toró, 42'/1ºT; Leonardo Moura, 5'/2ºT
GOLS: Richard Morales, 40'/1ºT (1-0) e 21'/2ºT (2-0); Fornaroli, 23'/2ºT (3-0)

NACIONAL: Viera, Acosta, Victorino, Barone e Romero; Oscar Morales, Cardaccio, Arismendi (Ligüera - 26'/2ºT) e Bértolo; Fornaroli (Perrone - 39'/2ºT) e Richard Morales (Pereyra - 30'/2ºT) - Técnico: Gerardo Pelusso.

FLAMENGO: Bruno, Leonardo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Cristian, Ibson, Kleberson (Jaílton - 8'/2ºT) e Toró; Diego Tardelli (Marcinho - intervalo) e Souza (Jônatas - 24'/2ºT) - Técnico: Joel Santana.
 
Jean Freire
www.flagol.blogger.com.br

2 comentários:

Negão disse...

Não se iluda com essa história de "perder quando podia". Além de se classificar para as oitavas, o time tem que pensar em se classificar com a melhor campanha possível entre os 16 habilitados, a fim de decidir as fases no Maraca. Se repetir a colocação do ano passado __ quando teve a 2ª melhor campanha, já tá bom demais!

Jean disse...

mas ano passado nós vimos times como o boca decidindo fora de casa e sendo campeão.
a itália,sempre faz primeiras fases horríveis, como na última copa em q foi campeã.
vejo sempre pelo lado mais otimista possível.