domingo, 31 de agosto de 2008

DE NOVO, BRUNO!

Apesar da ameaça de chuva e o tempo encolhe-biláu que estava, peguei minha camisa e fui ao ex-maior do mundo. O jogo era o Fla X Flu. O Fla na zona de classificação pra Sulamericana e querendo voltar pro grupo da Libertadores. O Flu na careta da zona da degola, querendo fugir, agora sem virada de mesa, da segunda divisão. Mas todo mundo sabe que clássico é clássico e isso se confirmou, com um belo 2X2, marcado por boas surpresas em campo e mais um vacilo do Bruno, que está em má fase.

O Flamengo começou muito confuso no meio-campo: errava passes e não conseguia armar boas jogadas, pois os jogadores se posicionavam de maneira confusa, facilitando a marcação da zaga do Fluminense, que atuava bem, especialmente pela volta de Tiago Silva. Com isso, o tricolor acabou abafando a gente lá no campo de defesa e provocando inúmeros erros, que se transformavam em oportunidades pra eles. E foi num destes erros nossos, numa cobrança de escanteio, que a playboyzada abriu o placar: a bola foi alçada na área, a zaga do Fla rebateu mal pro meio da área. Sem ninguém na sobra, o excelente Conca nem esperou ela quicar e meteu uma porrada de canhota, lá na cachola, impossível pro Bruno: 0X1.

Depois do gol, o Flamengo pareceu acordar. Sabia que se perdesse ficaria ainda mais distante do G-4 e do sonho do hexa. A torcida, que estava calada com a pressão tricolor, também se manifestou. E aí começou a surgir o bom futebol rubro-negro, impulsionado pelo garoto Everton. Foi a partir dele que se originou o gol de empate. A bola foi alçada na área e iniciou-se um bate-rebate impressionante, com vários chutes e capadas de lado-a-lado. A bola sobrou quicando para o moleque abusado meter um voleio. Fernando Henrique não conseguiu defender e Marcelinho Paraíba empurrou pra dentro: 1X1.

A partir daí, o Fla virou o dono do jogo. Hora pela direita, hora pela esquerda, o time rubro-negro se impôs em campo e começou a pressionar sem parar a Frufruzada que cagava-se nos calções lá atrás.

O problema é que o Obina estava numa daquelas noites insuportáveis, em que perde gols, erra passes, matadas de bola, cai sozinho e tudo mais. E ele era o homem de área que a gente tinha, o jogador que recebia a maior parte das bolas. Então, fudeu. A torcida, que estava lá pra prestigiar o time mesmo com o clima ruim, começou a vaiar o atacante-tanajura sem parar.

Num dos lances, o camisa 9 recebeu sozinho na área uma bola lançada por Kleberson, que também foi muito mal, e acabou demorando tanto para fazer o gol, que foi travado por Tiago Silva.

Na volta do segundo tempo, nosso time conseguiu manter a pressão e melhorar ainda mais seu futebol. Isso fez com que, logo aos 2 minutos, Everton fizesse uma tabelinha no estilo um-dois com Marcelinho Paraíba, na entrada da área, arrematando a bola pra fora, raspando a trave direita do Fluminense. A nação fez uhhhhhhhhhh!!!!

As jogadas do Flamengo continuavam a funcionar, especialmente pela esquerda. O estreante Everton deixava louca a zaga adversária e alucinada a torcida do Mengão. Foi uma estréia primorosa. Maurício, que tinha a missão de perseguí-lo, estava perdido na marcação e conseguíamos cruzar e entrar na área a todo instante.

Mas ai o destaque do jogo passou a ser o camisa 1 do Flu, que parou três importantes ataques do Fla: um chute de Léo Moura, a queima-roupa, na marca do pênalti, um de Juan, que entrou pelo fundo, cortou pro meio e chutou fraco e outro de um chute de Kleberson, de fora da área.

Após estas 3 grandes oportunidades de gol desperdiçadas, o Flamengo voltou a rondar a área e não chutar, como estava fazendo nos jogos que perdeu. O Flu só esperava para partir no contra-ataque, que não saia com facilidade, pois Caio Jr colocou a equipe pra marcar do meio pra frente. Até que a marcação bobeou e um único contra-golpe saiu: a bola veio pelo meio, por intermédio de Conca, que tocou rápido pro horroroso Maurício. Mesmo muito longe do gol, na intermediária, o maluco ajeitou o passo, adiantou um pouquinho a bola e arriscou. O arremate foi lento e bem fraco, mas o Bruno falhou e ficou só olhando a bola morrer devagar, lá no fundo da rede: 2X1 muito injusto.

A infelicidade do nosso goleiraço acabou abatendo o time inteiro, que ficou muito apático e deu espaço ao Flu. Desesperado com o resultado e querendo animar o time, Caio Jr saiu tirando os volantes e colocando a equipe pra cima. Entraram Maxi, Sambueza e Erick Flores. Saíram o vaiado Obina, o destaque Everton (com cãimbras) e Toró.

Ainda assim, com vários meias-ofensivos e ordens expressas para atacar, só lá pros 40 o Mengão voltou a se animar e acreditar que dava. E a pressão continuava lá pela esquerda de ataque, com Juan e agora, Sambueza. No entanto, a maior parte das bolas paravam nos pés do zagueiro Tiago Neves ou nas mãos de Fernando Henrique.

Maxi também tentou algumas de suas arrancadas pela direita, mas ninguém aparecia para apoiar o argentino por lá.

A torcida tricolete já estava cantando e comemorando a vitória, quando o Flamengo arranjou um contra-ataque com Léo Moura, que acionou Maxi no meio. O gringo desta vez achou seu compatriota "Framboeza" invertido na ponta direita e rolou. A bola parecia que iria sair, mas o estreante conseguiu iludir o zagueiro e meter a bola no segundo pau. Kleberson, que vinha mal, entrou que nem um foguete e encaçapou no cantinho, diminuindo a injustiça e empatando o jogo aos 43: 2X2.

Depois do gol, continuamos a tentar desempatar. Mas ai o covarde e bi-vice, Cuca, já tinha posto 37 cabeças-de-área em campo e dado ordens para o time recuar e segurar o empate. Ainda mandamos mais duas bolas para a área, mas, sem um homem de referência, ela acabava amortecida ou bicada pra frente. E assim terminou mais um Fla X Flu.

Na próxima partida, o Mengão pega o Figueirense, em declínio, lá em Santa Catarina. E tenho certeza que o Caio Jrvai manter o moleque Everton em campo, pra meter pressão pra cima dos caras e sair de lá com mais 3 pontos. Voltamos a briga. Agora só falta torcer contra o Grêmio. Porque o resto, a gente passa tranquilo, se continuar jogando bem e vencendo.

Vamo que vamo, Mengão!

Gil

3 comentários:

Helder Rodrigues Bino disse...

Além de PÔRRA-LOCA, o nosso goleirão(?) é PERUZEIRO e CARA-DE-PAU...ainda sai dando entrevistas dizendo que não falhou no 2º gol do Fru-Fru...ORA tenha paciência GOLEIRO-CAGÃO..infelizmente o reserva Diego não merece nossa confiança....o time foi até bem, mas é o campeão mundial de perder gols....Juan perdeu 2(no 2º tempo)...o horroroso Obina perdeu duas chances IMPERDÍVEIS e o Toró perdeu outra Incrível no 1º tempo...tivemos um pouco de sorte, pois o Caio Junior ia tirar o Kléberson e colocar o Sambueza...aí o menino (até que enfim apareceu alguém que parte prá cima) sentiu câimbras e saiu o limitado Toró...os caras chutaram duas bolas e o PERUZEIRO aceitou...aí é DOSE-PRÁ-LEÃO....adorei a personalidade do Éverton e acredito na qualidade do Rubens Sambueza....tá na hora de sumir com Toró; Obina e Maxi Biancuchi....PODRES......NÃO ENTENDO PORQUE LÉO MOURA e JUAN embolam o tempo todo pelo meio, facilitando a marcação de qualquer adversário...os caras não fazem jogada pelo fundo, ou fazem muito pouco.....o Léo Moura está muito aquém do que se espera dele...o importante é que TEM FAZER GOLS...precisamos de Vandinho e Josiel e também do Fierro...vamos lá pôrra....esperar que êsse PERUZEIRO não faça mais CAGADAS no gol do Flamengo...abraço à todos...Helder.....Goiânia

Sobre o Futebol Carioca disse...

BRUNO FALHOU DE NOVO.
ELE NÃO PODE FICAR FALHANDO ASSIM NÃO, É UM GRADNE GOLEIRO,PO.

MAS ONTEM FOI UM GRANDE CLASSICO E JOGADAS BONITAS E FALHAS , ESSE FOI O FLA X FLU.

Alexandre Gatuso disse...

CARALHO GIL NÃO TA DANDO PRA ATURA O BRUNO FRANGANDO DESSE JEITO!!!!!!!!!!!!! O TIME JOGOU BEM MELHOR QUE O FLU E NÃO PODIA TER EMPATADO ESSE JOGO QUE IRIA JOGAR A GENTE LÁ NO GRUPO DA LIBERTADORES!!!!!!!!!