segunda-feira, 22 de março de 2010

SERÁ QUE...



Flamengo e Botafogo fizeram ontem um bom jogo lá na "Enchenão". Não foi uma daquelas partidas espetaculares e de pura técnica, mas houve emoção e bons lances de parte a parte - além, é claro, dos quatro gols. Achei (e sei que posso ser apedrejado por isso) que o empate, dada a maior posse de bola do Mengão e o maior número de arremates do Bota, o resultado mais justo pro confronto - mesmo com o pênalti vergonhoso marcado pelo juiz em Lúcio Flávio.

Diferente das partidas anteriores, contra Vasco e Universidad de Chile, o Flamengo de ontem voltou a se dedicar mais e jogar ofensivamente. Mas confesso a vocês que ainda sinto falta de alguma coisa, de um certo "tchan" na equipe. E ao invés de fazer o que todos fazem e ficar comentando sobre esse ou aquele lance da partida, prefiro convocá-los para um debate um pouco mais amplo sobre o nosso atual momento.

O Flamengo não era o melhor time do Brasileirão 2009 nas últimas rodadas. Chegou a ter o melhor futebol do país nas rodadas intermediárias da competição, quando realmente apresentava um jogo vistoso, alegre e ofensivo. Mas ao final da temporada, com um elenco mais experiente e já cansado, o time rubro-negro demonstrou perda considerável de rendimento em vários setores, que chegaram a pôr em risco a conquista do título (obtida só na última rodada).

Mas este cansaço tinha igual compensação no foco, na determinação e na alegria apresentada pela galera quando pisava no gramado. Parecia ser o momento do Flamengo. O mundo conspirava, o destino dava pistas, o time se dedicava e a torcida respondia nas arquibancadas. Era uma verdadeira comunhão. Qualquer jogo do Mengão tinha 50, 60 mil pessoas fácil. Porque a nossa torcida sente o que se passa com os jogadores em campo, como se estivessemos ligados por uma "rede coletiva de emoções".


O hexacampeonato veio e com ele, muita festa e toda a vitrine que o time de maior torcida no país pode receber. Manchetes de jornal, programas especiais, dvds, camisas comemorativas e uma caralhada de repórteres na Gávea todos os dias - daqueles que querem a melhor foto e alguma peculiaridade bacana sobre o título e daqueles que só querem extrair o pior dos fatos, desde uma declaracão desafortunada, que possa ser interpretada como arrogante, até aquela foto da comemoração que se excede. E assim caminhou a humanidade, até que chegou 2010.

Hoje, já chegando na metade da temporada, não consigo enxergar nesse Flamengo o mesmo Flamengo que eu via e me empolgava no ano passado. Tivemos perdas, eu sei: Aírton, Íbson, Emerson e etc. Mudanças políticas, eu também sei. Mas quando se considera que a base do elenco foi mantida, pergunto-me, como consequência natural da minha condição de torcedor, onde estará aquela alegria e aquele foco na conquista que havia no ano passado?

Desde o início do Carioca, defendo a tese (já estou sendo até chato) de que não deveríamos usar o elenco principal nesta competição inútil. Mas a verdade é que o Marcos Braz e a Patrícia Amorim fazem questão de vencer o torneio, uma vez que vêem no tetra uma possibilidade de auto-afirmação e de entrarem pra história do clube, tornando virtualmente impossível que alguém seja poupado, portanto.

Agora, quando estamos tentando lutar contra uma crise que ostensivamente bate a nossa porta (por conta de uma verdadeira blitz dos "repórteres" esportivos), fico imaginando se teríamos dado tanta sopa pro azar (Chatuba e etc), caso o elenco estivesse resguardado, treinando e focado em vencer a Libertadores. Questiono-me também, por ser uma pessoa equilibrada, se esse elenco conseguiria ficar "engaiolado" por um tempo em nome de um objetivo maior. Talvez sim, talvez não. O lance é que não se tentou ao menos fazê-lo.

Alguns torcedores e blogueiros por ai já se posicionaram dizendo que essas atitudes - afastar o grupo dos holofotes, poupá-los e etc - "não é coisa de Flamengo". Mas eles se esquecem (ou desconhecem) algumas questões importantes que precisa ser informadas.

Sobre o time de 81, que na época formada por jovens talentos da base, FOI SIM, blindado dos jornalistas e de boa parte das confusões que rolaram naquele ano, inclusive de ordem política (houve eleição naquele ano e Antônio Dunshee assumiu o lugar de Márcio Braga).

Sobre o Flamengo e a imprensa. Estes "conhecedores" de Flamengo devem considerar que a história SEMPRE nos ensinou que é necessário MUDAR para não padecer. Não fosse assim, as empresas familiares continuariam a dominar o mundo e talvez ainda ocorresse o escambo por aí. Portanto, se o Flamengo continuar deixando suas portas escancaradas pra imprensa o tempo todo, confundindo o fato de ser um clube popular com ser domínio público - onde cada um fala e faz o que quer - poderemos padecer em breve. É claro que não estou pregando aqui a censura. Mas defendo fielmente a tese de que 'roupa suja' se lava em casa e o Clube de Regatas do Flamengo precisa de uma vez por todas compreender e assumir a postura de instituição privada que é.

Ficaria feliz com a opinião de vocês. Por isso, peço que comentem neste post ou através do e-mail: falaurubulino@hotmail.com.

VAMO QUE VAMO, MENGÃO!

Gil

9 comentários:

Raquel Santana disse...

Falou tudo, Gil: O FLAMENGO PRECISA DE UMA
MÁQUINA DE LAVAR MAIOR!!!

Só assim a imprensa voltará a tratar o Flamengo como um time de futebol CAMPEÃO, e não como uma rede de fofocas pra conseguir ibope.

Nem fazendo gol o Imperador sai do foco desses fuxicos...

Quantas reportagens já foram feitas para divulgar o trabalho filantrópico dos jogadores do Flamengo???

Q volte a imprensa de verdade!!!

E q nada nos abale!!!

Rumo a Dubai!!!

Bjus

Raquel Santana
SRN

Marcelo Fernandes disse...

Olá Fábio, sou um leitor assíduo do seu blog. Acompanho suas críticas e, na maioria das vezes, faço das suas palavras as minhas. Mas também acho que outros pontos de vista são válidos tanto para o blog quanto para a nossa imensa nação rubro-negra. Sinceramente, não acho que o Carioca seja uma competição inútil. Inútil pra mim foi a contratação do Fernando. Já ganhamos vários Cariocas, mas pra mim isso não importa. Quero ver sempre o Mengão ganhando tudo o que disputa, seja um par ou ímpar, uma Libertadores ou mesmo um Carioquinha. Mas esta seria uma excelente competição pra fazer experiências e deixar o time tinindo. Colocar o Maldonado pra pegar ritmo de jogo, barrar o Kléberson, colocar Pet e Pacheco juntos etc. Até agora, este time está longe de ter o mesmo brilho do hexa, até o Tromba anda menos ousado. Não faz sentido escalar três volantes. Quero mais coragem, mais tesão pela vitória, quero os jogadores com mais raça, jogando com a faca nos dentes. É isso aí, continuo acreditando que uma hora eles vão acordar. Espero ter contriubído. Abraços, parabéns pelo blog!

Caio de Almeida disse...

Com toda a sinceridade que me é peculiar, Gil, preciso dizer a você que eu quero ser campeão carioca nesta altura do campeonato. Não creio que o Flamengo vá ganhar a Libertadores da forma como estamos e a coisa vai ficar preta após a Copa da África, porque vários jogadores devem desertar. Melhor então garantirmos a conquista de alguma coisa em 2010.

SRN

Rodrigo disse...

Concordo em genero, numero e grau. A reta final do ano passado foi de queda de rendimento. E esse ano parece que não tem gte pra segurar as pontas dos jogadores. Complicado!


SRN!

Cris Marassi disse...

Ai, ai! Como diria Jack, o estripador, vamos por partes, né?

> O resultado foi justo sim, mas nao foi satisfatorio. Melhor pra gente e péssimo pros botafoguenses que ja contavam vantagem antes do fim. Esqueceram que só termina qdo acaba. Mas justo está longe de ser satisfatorio. Melhor que a derrota, sim, mas já passou da hora do nosso time acordar e fzr jus à camisa que usa em campo...

> Falta um "tchan" pra empolgar a torcida mesmo! (Aliás adorei como vc usou esse termo!) Mas falta visao nos dirigentes pra encher os estadios e fzr qualquer jogo virar um espetáculo, um verdadeiro entretenimento. Ou vc acha que se colocassem os ingressos a 10 reais aquele "enchenao" nao virava um "enchessim"? Há de se refletir o que é mais importante nesse momento. Afinal, estadios lotados e torcidas empolgadas nao chamam mais patrocinadores?!

> Excelente qdo vc defende que o Fla precisa assumir a postura de instituiçao privada que é. Justamente por ser um clube popular essa postura é mais que urgente. CRF nao é nem deve ser a casa da mãe Joana! Está mais do que na hora de mudar posturas em busca de resultados. E resultado em futebol é gol na rede adversaria (de preferencia, muitosss!) e vitórias, uma atrás da outra, seja no carioca, no brasileirao, na Libertadores ou em qqr coisa que inventarem.

Mais uma vez, parabens pela forma como vc se expressa. É um discurso apaixonado sem perder a razao. Um equilibrio que podia ser aprendido até por alguns dos nossos jogadores. ;)

SRN!

Í.ta** disse...

concordo contigo, cara. estamos dando a cara a tapa a toa. é preciso cuidar mais da imagem do clube para que possamos alçar voos mais altos.

parabéns pelo blog.

grande abraço!
SRN

helder rodrigues bino disse...

A coisa tá sem graça...o Flamengo tá sem graça, sem força e sem vibração...é problema demais e o foco principal, que é o time disputando bem as competições está ficando apenas nas manchetes das babaquices provocadas por Adriano, Love, Williams e outros menos votados...êsse Marcos Braz não passa de um protótipo do famigerado Kléber Leite...essa proteção ao Adriano nas cagadas que ele apronta é INADMISSÍVEL..o cara faz gol, resolve em alguns jogos, mas não é idolo da torcida e nunca será como Zico, Rondinélli, Petkovic, Nunes e outras feras que já vestiram o MANTO SAGRADO...as cagadas do Adriano fazem o torcedor ficar dividido entre a vaia e a explosão momentânea do gol...nosso grande goleiro é INSTÁVEL e mescla grandes jogos com grandes lambanças...não tenho confiança absoluta em nosso arqueiro-de-seleção(?)...não entendo porque o Andrade não barra o Kléberson e coloca alguém que queira jogar...Éverton Silva e Rodrigo Alvim são PODRES...esse Rodrigo Alvim apareceu no noticiário como grande jogador, grande ALA e grande LATERAL...não consigo entender...o cara é HORROROSO...não serviu para o Vila Nova, aquí de Goiânia e de repente vira uma grande estrela no Flamengo...não consigo ENGOLIR...não acredito que o Flamengo possa ganhar o CARIOCA e LIBERTADORES, nem penso em conquista..Libertadores é prá time que tem GANA e desejo de VENCER...este Flamengo que aí está, não tem nem cacoete de time que quer ganhar alguma coisa...ganhamos o Brasileiro e fui no jogo final, mas não foi aquele BOOM do grande time VENCEDOR...fizemos tres partidas memoráveis contra Palmeiras, Atlético Mineiro e Santos(QUE PERDEU 2 PENAIS) e fomos ajudados pelo Botafogo nas vitórias contra o Inter, no Beira-Rio e contra o São Paulo, no Engenhão...depois fomos ajudados peo Goiás, que enfiou 4 nos bambis...fiquei feliz, fiquei doido, mas não é o time que quero pro Flamengo...antes,nós tínhamos feras que brigavam muito, como Aírton, Maldonado, Álvaro e Williams, além da classe do Petkovic...hoje temos uma política nojenta contra o Petkovic, prá que o Andrade escale gênios como V.Pacheco,Fierro e Rodrigo Alvim...o Andrade ajudou na conquista do HEXA, mas não é o grande-cara prá comandar o Flamengo...o Andrade está jogando na cartilha do outro famigerado Marcos Braz, pois prefere agradar o IRMÃO-METRALHA 171, do que perder o excelente emprego de 150 mil mensais...fora do Flamengo, jamais ganhará 10% deste valor em qualquer outro clube neste país...quero mais do Flamengo, SEMPRE...Helder...Goiânia.

Felipe de Gouvea disse...

Aí pessoal, entrou em promoção a camisa do Galinho:

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-136953133-camisa-flamengo-zico-comemore-com-o-galinho-_JM

SRN!

Thiago_Perrotti disse...

Gil, já rasguei o verbo te elogiando, no twitter, para quem quisesse ver e não me canso de fazê-lo.
Minha esposa sabe q meu hobby e, portanto, meu principal divertimento é me manter informado sobre o mundo rubro-negro.
Justamente para exercitar meu divertimento, saio lendo tudo q a imprensa publica, mesmo quando é de bom ou mal gosto.
É justamente por isso q venho elogiar, mais uma vez, um post seu.
Cara, incrível como vc faz transparecer no blog a fluência do seu pensamento.
Junto com meia dúzia de outros blogs, sempre que acabo a leitura fico imaginando como seria prolongar essas idéias, numa mesa redonda ou num papo de buteco...apesar de saber q vc não bebe.
Abraço!
SRN!