segunda-feira, 30 de agosto de 2010

DOIS MINUTOS



Foram 225 minutos sem marcar um gol sequer. Nem aquele golzinho maroto que bate na canela do zagueiro pereba e vai parar contra suas próprias redes. Nem isso. Isso significa duas partidas e meia sem botar a bola nas redes... uma temeridade!

Se formos considerar os atacantes, então, ai o jejum já dura muito mais tempo. O último a sacudir a roseira adversária foi o garoto Diego Maurício, que desde então, nunca mais entrou no time, graças a incoerência do nosso ex-treinador (ainda bem que é ex), Rogério Lourenço. Mas confesso que imaginei que toda essa "maré de azar" fosse mudar ontem, lá em Campinas.

Quando o jogo começou, senti que o espírito do time do Flamengo estava diferente. Enxerguei um time mais aguerrido, mais ofensivo, com os alas avançando bastante tanto na direita quanto na esquerda. Mas ficou provado que sou bem melhor escrevendo do que tentando bancar o paranormal.

No decorrer do jogo, apesar da maior posse de bola, ficou evidente que o Flamengo ainda tem grande dificuldade na conclusão das jogadas. Os laterais, que sempre chegam bem ao fundo, têm uma média de acerto nos cruzamentos que, certamente, é inferior a 25%.

Num scout informal que fiz durante todo o primeiro tempo, Juan chegou próximo a área, com a bola dominada, por 11 vezes. Delas, somente em DUAS, o lateral foi capaz de acertar o passe final. Nas demais NOVE oportunidades, o camisa 6 prendeu demais a bola e foi desarmado, correu demais e saiu com bola e tudo pela linha de fundo, passou errado e acabou propiciando um contra-ataque ou arriscou o chute sem eficiência. Números que devem servir de preocupação para a nova comissão técnica,  capitaneada por Silas, treinador recém-contratado por Zico.

Quando os laterais finalmente pareciam ter acertado o pé, foi a vez do ataque (já sem Diogo que saiu com entorse no pé esquerdo) mostrar porque precisava demais de reforços. Val Baiano, que já conseguiu superar Fábio e Charles Baiano na lista dos piores baianos da história do Mengão, pôs fim a tese da "maré de azar", levantada por ele mesmo, ao perder duas oportunidades claras de gol. No primeiro lance, de cabeça, com o goleiro do time paulista já fora de combate, o balofo conseguiu mandar pra fora. No segundo, já com os pés, numa jogada de infiltração, de cara pro gol e sem marcação, Val Baiano conseguiu bater por cima.

No fim da partida, veio a punição: o time verde e inofensivo do Guarani, que parecia dominado em campo, arrumou dois cruzamentos marotos e virou o jogo pra 2X1 num tempo tão curto, que é o mesmo tempo que você levou para ler o meu post: dois minutos. Os 3 pontos perdidos, além de abalar ainda mais a confiança da equipe, fizeram com que o Flamengo caísse duas posições na tabela e ficasse mais próximo do Z-4 do que do G-4.

Que o Silas consiga mudar isso e fazer o Flamengo jogar como Flamengo.

VAMO QUE VAMO, MENGÃO!

Gil

5 comentários:

Ique Muniz disse...

Patético e infeliz o apagão do time nos minutos finais. Difícil ficar xingando aqui, uma vez que isso acontece com qualquer time.

Mas é preciso acordar pra não se repetir.

Tomara mesmo que o Silas (voto aqui no Urubuzada) dê jeito! :)

Cris Marassi disse...

Nao tem como: após esse jogo bestaaaa, qqr coisa que escrevamos sbr isso vira sessao desabafo-esperança!
To com saudades de viver uma segunda-feira feliz, contando ao mundo o orgulho que dá torcer pro Mengao...
Mas como vc mesmo disse, VAMO QUE VAMO, MENGÃO!

Leandro Moura disse...

por que só no mengão as contratações demoram a estrear ?
pelo amor de Deus Deivid já, este Val baiano não serve nem no meu time de várzea.
Também acertei Sílas como treinador!
Abraços!!VAMO QUE VAMO, MENGÃO!

Í.ta** disse...

detalhe que o balofo (adorei este termo!) perdeu o segundo gol chutando de canela!

e eu ainda tô me beliscando pra ver se eu não dormi e acordei em um sonho estranho. dois gols em dois minutos do jeito que foi, não dá. foi um final de noite foda.

o negócio é arrumar a casa para o ano que vem. e que seja bem arrumada mesmo.

abraço.

Renee C. Marques disse...

Com isso posso falar que perdemos mais uma vez pontos e nesse caso 3. Pois contra o Goiás foi parecido, contra o Avaí cedemos o empate e quase a virada, e contra o Atlético-MG empatamos sem gols e poderíamos ter vencido, ou seja com isso tudo perdemos no total 10 pontos ou deixamos de ganha-los ?

Com 31 pontos estaríamos na 3ª posição com folga ...

Vamos que Vamos e Parabéns pelo ótimo texto ...

EU ACREDITO #SRN

@reneemcj