sexta-feira, 11 de março de 2011

MEA CULPA

Fala, galera!

Dei uma sumida de leve nesse Carnaval, como vocês puderam notar aqui no Blog URUBUZADA e lá no twitter. Nem mesmo post sobre Fla 3X2 Olaria eu pude fazer. Mas tenho minhas justificativas e sei que vocês devem entendê-las.

Decidi-me por encarar os mais de 1000 quilômetros de estrada que separam o Rio de Janeiro da bela cidadezinha de Itajaí, em Santa Catarina, para visitar minha sogrinha, a Dona Fátima.

A viagem, usualmente realizada em meio-dia (no máximo), graças a um engarrafamento BRUTAL na Serra do Cafezal, divisa entre SP e Paraná, foi realizada em absurdas 20 horas! É isso ai, galera: 20 HORAS!

Com o imprevisto, acabei não conseguindo assistir ou ouvir o jogo de estréia na Taça Rio e, exatamente por isso, não tive qualquer base ou argumento para escrever por aqui, lamentavelmente.

Pra piorar ainda mais a história, a progenitora de minha esposa (rs) não é muito chegada numa TV à cabo tampouco numa internet em banda larga, o que tornou minhas aparições virtuais muuuuuuito inconstantes durante a folia.

Desculpas dadas (espero que aceitas), vou acabar com o "lenga-lenga" e partir logo pros assuntos que interessam: o jogo contra o Bangu e a rescisão do Adriano com a Roma e sua possível volta ao Mengão.



O jogo de ontem foi uma "buesta". O time até começou num ritmo frenético, dando a entender que sapecaria uma goleada pra cima do time alvirrubro, mas acabou diminuindo demais o ritmo no decorrer da primeira etapa, que apesar de fraca tecnicamente, acabou empatada em 1X1, com dois gols de pênalti.

No segundo tempo, o "profexô" Luxa resolveu dar uma de "profexô" Pardal e mexeu no time inteiro. A alegação, até considerável, foi poupar alguns dos principais atletas pro jogo contra a Floricultura. O lance é que as mexidas cagaram ainda mais a organização do time em campo e tornaram a partida, que já estava ruim, na pior atuação do Flamengo em toda competição.

Felizmente nosso décimo segundo jogador em campo, o juizão, deu uma moralzinha de 5 minutos de acréscimo, suficientes para o Diego Maurício meter a cabeça na bola e, ao menos, garantir os 3 pontos fazendo 2x1. Dos males, o menor.

Mas não o que se apavorar. Continuo com a mesma teoria do primeiro turno: o desempenho pífio do time tem outras explicações, como a fragilidade do adversário, o fato de já estarmos com a classificação pra final garantida e a preocupação com o clássico de domingo.

O que realmente importa nesse momento, ao menos pra mim, é notar que Ronaldinho Gaúcho está evoluindo a cada partida e retomando a "pegada" e a agilidade dos bons tempos do dentuço da Europa. E é nisso que me baseio pra dizer que temos grandes chances de atropelar os tricoletes no jogo de domingo, no Enchenão.

Mudando pro assunto Adriano, quero começar dizendo aquilo que os amigos e amigas que assistiram ao #LivecastSemFreio já sabiam: Adriano já tem tudo acertado para voltar ao Flamengo. Conforme Eu, Tozza e Burita adiantamos no último programa, o camisa 10 do hexa estava fazendo de tudo para ter seu contrato encerrado na Itália, voltando assim para o Mengão.

Dito e feito (da próxima vez, fique ligado no #Livecast pra saber das paradas antes... rs!).

Mas então porquê não anunciam ele logo?

Se fosse no playstation dava pra contratar o Adriano sem pensar duas vezes.
Adriano, apesar de contar com o apoio do time, da maioria da torcida e (acreditem) dos patrocinadores, ainda causa arrepios em algumas pessoas dentro do clube. Uma delas é o Luxemburgo, que agora externou que não deseja o atacante para seu projeto no Fla (outra informação que demos no #Livecast há duas semanas).

A idéia de Patrícia e dos dirigentes e tentar aplacar a "fúria indomita" do profexô, evitando assim a repetição do episódio com Romário. A alegação de Luxemburgo é que o Imperador não se encaixaria no projeto, por ser um profissional difícil de se controlar. Mas a queda de braço é injusta com Vanderlei, que, se "atrapalhar demais", pode até acabar caindo, exatamente como em 95. E posso afirmar que já há treinador "nas bocadas" pro lugar dele.

A verdade é que há muitos e muitos desdobramentos e vertentes que envolvem essa análise. Não dá pra considerar apenas o futebol do cara, nem sua relação com a torcida ou com os dirigentes. Mas a principal questão que cerca tudo isso, na minha opinião, é a postura do clube. É ela que será decisiva para o sucesso ou insucesso da "Epopéia Adriano".

Não entendeu? Eu explico.

Se o Flamengo conseguir se colocar acima de qualquer jogador, se souber se fazer respeitar como instituição, não permitindo que manchem sua imagem pública e com os torcedores, se não admitir impunidade, GARANTO que não há bad boy ou jogador desregrado que possa manchar sua imagem.

Isso nos leva a derradeira questão: será que somos esse clube?

VAMO QUE VAMO, MENGÃO!

Gil

4 comentários:

Andrês Knoll disse...

Análise perfeita do caso Adriano. Qto ao jogo, achei que não foi penalti nem pro Fla nem pro Bangu. 5 minutos de acréscimos achei muito.

Jogamos mal, mais R10 teve um segundo tempo bom. Tbm achei que o Egidio fez a melhor partida dele pelo Fla esse ano.

Vou considerar "cidadezinha" como um elogio. Porque Itajaí é praricamente uma megalópole hahahahahahahah. Tem até porto pô!

Brincadeira, isso aqui é um c* mesmo. SRN Gil. Abraços!

Caio de Almeida disse...

Concordo em gênero, número e grau contigo, meu irmão.

SRN

Anônimo disse...

Pô que isso galera?! e muita ipocrisia do treinador luxemburgo
dispensar um idolo cracaço como Adriano,problemas extracampo quase todo jogador tem, pra min o que interessa e o que ele faz dentro do campo e craque e artilheiro SÓ!!!!
infelizmente ta faltando atitude do meu clube de coração que e o mengão.
Só pra terminar, eu espero que ele ñ termine como romario indo pro vasco!
Fala aê pro luxa que tem muito ttreinador bom nas espreitas...

diego disse...

aceita parceria?
visita meu blog
http://mengaohexa.blogspot.com/