sexta-feira, 17 de agosto de 2007

MESSI, O PRIMO DO MAXI


Grande nação rubro-negra, se você passar por um tricolor hoje, faça a seguinte pergunta a ele: "O que foi pior ontem? Levar um gol de um flamenguista ou de um argentino?". Depois, por favor, me conte qual foi a resposta, se é que ele vai responder.

Bem, finalmente o Flamengo atuou como Flamengo. Finalmente eu pude ver raça e sangue rubro-negro correndo nas veias e no fundo dos olhos destes jogadores. Porraaaaa!!! Bem que o Ibson avisou antes da partida: "Depois desse Fla X Flu, vocês vão ver um outro Flamengo". Só espero que ele não esteja se referindo as expulsões de ontem, que vão desfalcar feio o Fla para o próximo confronto contra o Palmeiras lá naquela terra que só chove e tem trânsito.

Com 9 contra 11 em campo, mostramos que podemos vencer em qualquer circunstância, basta jogar com vontade, querer ganhar, sentir a vibração dessa torcida incrível. Como diz um dos meus mais assíduos leitores, somos "a maior forma de amor do planeta" e o time precisa retribuir a isso. Jogamos com mais vontade do começo ao fim do jogo.

Eu ainda odeio o Joel e isso não vai mudar só por causa da vitória de ontem no Fla X Flu. Mas é fato que o time ganhou um novo ânimo depois que o Cachaça assumiu a prancheta. Tá certo que ele veio junto com Fábio Luciano, Ibson, Roger e Maxi, o que deixou as coisas mais fáceis pro lado dele. Mas eu tenho que assumir que o Natalino Nariz-de-batata tem estrela e melhorou o sistema defensivo do time, afinal, retranca sempre foi sua especialidade.

Aliás, no jogo de ontem, a única figura que me desagradou em campo, mesmo mostrando raça e vontade, foi o garoto Rômulo. Por várias ocasiões ao longo da partida ele quase cedeu o gol pro pó-de-arroz. Numa delas, ele espirrou o taco e a bola sobrou pra um dos mulambos do Fluminense, aquele Romeu, debaixo da trave do Bruno. A sorte é que o infeliz é ruim demais e mandou a bola lá em Plutão. Espero que tudo isso não passe daquela insegurança típica de um moleque que está sentindo o peso do manto sagrado, porque, se ele repetir isso novamente, pode complicar o trabalho do resto do time. Foda é que, pro lugar dele e mantendo as características de marcação, só tem o TERRÍVEL Jaílton. Já seria a hora dessa diretoria incompetente começar a procurar um novo jogador pra aquela posição, porque não estou nada seguro com o atual camisa 5.

Mas, tirando o caso do Rômulo, acredito que o meio-campo tem evoluído, sim. Roger resolveu deixar a máscara no vestiário e jogou bem melhor. Ibson eu não preciso nem falar: tem sangue rubro-negro, joga muito, tem categoria de sobra e vai mostrar porque voltou pro time do seu coração. O moleque tá feliz em campo. Ele sorri a cada treinamento. Tá em casa e jogando cada vez melhor. Pra tudo ficar mil maravilhas, só precisamos reabilitar o Renato Augusto. O cara é muito bom e faz falta. É prata da casa e precisa se reerguer, recobrar seu futebol vistoso e ofensivo. Cristian está sendo, pelo menos pra mim, uma grata surpresa. Acho o cara aguerrido, forte e seguro. Não compromete, e essa é a sua principal função. Daí a se tornar um Andrade ou Adílio, demanda mais tempo e confiança dele e da torcida.

O ataque já está formado. Com o bonde do Souza suspenso por 5 jogos (merecidamente, diga-se de passagem), o Joel Cachaça tem nas mãos uma dica divina de como deve escalar o ataque do Mengão pra tudo dar certo. Deus, que todos sabem que é rubro-negro, está mostrando: "Cachaça, vou redimir todos os seus pecados. Mas escala o negão e o argentino no ataque, meu filho!". Tá claro, pelo menos na minha cabeça e da maior parte da torcida, que um bom ataque deve ter um homem-referência, daqueles matadores, e um azougue, um ponteiro clássico, pra irritar, derrubar a galera no chão, deixar todo mundo pra trás. Temos que voltar a ter um ataque ao melhor estilo Nunes e Baltazar ou Sávio e Romário. E esses dois jogadores tem nome: Obina e Maxi.

Antes, o Maxi era uma incógnita. Sua única referência era ser primo do Messi. Hoje a gente já pode falar o contrário. Afinal, o Messi é mais novo. Então a gente já sabe com quem ele aprendeu. hahahahahahahahaah!!!

FORA KLEBER LEITE!!! FORA MÁRCIO BRAGA!!! ZICO PRESIDENTE!!!

3 comentários:

Anônimo disse...

valeu Fábio...ontem me sentí rubro-negro novamente...estava anestesiado e sem forças prá escrever sôbre o Flamengo...é muita porcaria e nós pagammos o pato...o time foi bem,mas alguém precisa ser duro com Juan e Roger,expulsos por imbecilidade quando o time vencia por 1x0 e quase comprometeu o trabalho do restante do time...gostar do Joel é complicado,mas ele tem feito a parte dele...eu penso que para o Flamengo só serviia o Wanderley Luxemburgo....obrigado por citar minha frase da MAIOR FORMA DE AMOR DO PLANETA...UM ABRAÇO SOFRIDO,MAS CHEIO DE AMOR PELO FLAMENGO...conte comigo MENGÃO...

helder rodrigues bino disse...

o comentário acima não foi de nenhum ANÕNIMO e sim de Helder Rodrigues Bino...conte comigo MENGÃO...

Negão disse...

Que jogão! Não fica reticente com o Rômulo, não! O garoto joga bem. Só precisa de mais rodagem!!! Vai se firmar na posição logo, logo, você vai ver! O Ibson dispensa comentários. Voltou a ser aquele jogador que vendemos em 2005. Jogou pra cacete. Nossos alas farão falta. Mas se o Egídio jogar com a vontade que teve ontem, pode ser uma grata surpresa contra o porquinho. Agora, o Luisinho na direita...
Já ouvi no rádio que Natalino Retranqueiro quer escalar Léo Lima ou Toró no lugar do Roger, pode? Ele não se emenda, né não? Um no prego e outro na ferradura. Se o Identificador de Chamadas voltar a acertar e fizer a dupla de ataque que esperamos com o Maxi, ferrou! Ninguém para o Mengão! Perdendo ou ganhando no domingo, estou no Maraca, na quarta-feira, contra o Juventude!