domingo, 6 de julho de 2008

O FLAMENGO DE 2007 VOLTOU!

Não sei se foi pela presença do Zico no Maraca. Não sei se foi para compensar a derrota para o São Paulo. Não sei se foi o uniforme da Nike que trouxe sorte. Ou então, se era o da Olympikus que trazia azar. Mas o fato é que o Mengão finalmente acordou no Brasileirão 2008.

Numa noite em que os laterais tiveram uma atuação iluminada - reforçando a minha tese de que o Flamengo não pode deixar que eles saiam de jeito nenhum - nós vencemos o Náutico por 3X0 e disparamos na liderança isolada do campeonato, com 22 pontos, cinco a mais que os vários segundos colocados.

Logo no comecinho, a equipe já partiu pra cima do alvirrubro nordestino. Mas os erros de passe acabavam fazendo com que a gente não finalizasse tanto quanto poderia. Foi então que, aos 11 minutos, Obina roubou uma bola e tocou pra Renato Augusto. O camisa 10 lançou Marcinho na área, por elevação. O atacante se embolou com os zagueiros, mas Léo Moura chegou por trás, de surpresa, e catucou de cabeça, encobrindo o goleiro pernambucano: 1X0.

Aliás, o Léo Moura parecia ter encarnado o espírito do Garrincha. Além de marcar o gol, o moicano deu vários cruzamentos e ainda deixou deitados, por várias vezes, os zagueiros adversários com dribles desconcertantes. Tá bom, eu sei que o Garrincha era botafoguense. Mas a gente tem que admitir que o cara era também um gênio ali na ponta-direita. E foi por isso que comparei. Me perdoem, por favor.

Dininho e Angelim estavam fazendo uma partida primorosa e não deixavam o ataque do Náutico se aproximar. Angelim estava genial nas roubadas e no apoio ao ataque. Foi elemento fundamental durante todo o jogo, forçando as penetrações do Mengão pela esquerda. Já Dininho fazia com excelência todas as coberturas no avanço de seu companheiro, demonstrando uma segurança incrível durante os 90 minutos.

Com o gol, o Mengão começou o abafa. Juan demostrava um futebol digno de seleção brasileira (só o Dunga não consegue ver isso ainda). Era pela esquerda, com Juan, que o Mengão chegava com mais perigo ao gol. O lateral cruzava, lançava, tabelava e ainda tinha fôlego, velocidade e força para defender. Tanto que, na casa dos 20 minutos, o camisa 6 matou uma bola invertida lá da direita pelo Léo Moura e centrou na área. A defesa do Náutico se preocupou demais com Obina, mas deixou o Marcinho - que também fez boa partida - livre para matar, cortar um zagueiro e ampliar para 2X0.

Nosso meio-campo continuava criando várias oportunidade e quase ampliamos aos 23, com uma cacetada do Renato Augusto da intermediária, após uma tabela com Kléberson. Falando nisso, quero pedir aplausos para o Kléberson. Eu já detonei o cara aqui algumas vezes, por achar que ele estava desligado, covarde e não era nem sombra daquele jogador pentacampeão mundial com o Felipão. Mas, desde o jogo passado contra o Sport, Kleberson tem demonstrado o futebol de altíssimo nível que o levou para Europa, dando sinais claros de que está "afinzão" de assumir a vaga do Íbson, que provavelmente será vendido para o futebol europeu. E vou te dizer uma coisa, amigo leitor: se o maluco continuar jogando e marcando gols, como fez nos últimos 2 jogos, confesso que não vou sentir falta nenhuma da saída do "Príncipe".

Renato Augusto também esteve muito bem. Está retomando sua melhor forma e já demonstra estar prestes a arrebentar novamente. O cara deu bons passes, chutes de fora da área, lançamentos e trouxe mais mobilidade, velocidade e categoria para o setor. A única coisa que ele precisa fazer agora é ir numa benzedeira, para espantar de vez essa urucubaca que o está perseguindo.

Basta o moleque voltar ao time, pra acontecer alguma coisa de ruim com ele. Foi assim no sábado também: quando era um dos destaques da partida, levou uma cotovelada tão forte no rosto, que abriu uma verdadeira "buça" em seu lábio superior. Diante do corte muito profundo, os médicos do Flamengo se viram obrigados a colocar um curativo que cobrisse toda a boca do camisa 10, para amparar o sangramento intenso. Infelizmente, a partir daí, Renato Augusto não conseguiu mais render o que estava rendendo e acabou substituído no segundo tempo.

Para você ter uma noção de como a equipe se portou bem, até o Jaílton foi um dos destaques. É amigo, isso mesmo: eu estou elogiando o jagunço! Contra o Náutico, ele teve um tempo de bola perfeito, fez vários desarmes e garantiu muito bem a defesa do Mengão sem os pontapés que lhe são familiares. Jogou na bola e foi taticamente importante.

Após o segundo gol, o Flamengo baixou um pouco o ritmo e o Náutico avançou um pouco mais. Mas a melhor chance deles foi aos 35 minutos, numa cobrança de falta, que a bola desviou no montinho-artilheiro e foi na cara do Bruno. Mas Dininho espanou pra frente.

Chegou a segunda etapa e o Timbú voltou um pouco melhor. Tanto que quase descontaram aos 10, quando Ruy entrou na área sozinho, deu um toque e quase encobre o Bruno. Mas a bola saiu por tiro de meta.

Não demorou muito e o Mengão mostrou que não dava pros caras. Aos 15, Marcinho fez um salseiro pela esquerda, veio cruzando para o meio e rolou para Kléberson. O camisa 15 bateu forte e seco, da entrada da área, completando os 3X0.

Com ao placar construído, o Flamengo acomodou em campo e ficou esperando o tempo passar. Querendo mais gols, Caio Jr. meteu Tardelli, Souza e Jônatas. Apesar do esforço dos reservas, continuamos errando muitos passes e não concluímos tanto em gol. O tempo foi passando e os jogadores começaram a tentar jogadas mais bonitas, toques de letra, de calcanhar, balões e tudo mais. E assim ficou o jogo até o apito final.

O próximo jogo do Mengão será contra o Patético Mineiro, quarta-feira, no Mineirão, pela décima rodada. O alvinegro de BH não conseguiu vencer o Palmeiras, ontem à noite, também dentro de casa, apesar do time paulista estar muito desfalcado. O que mostra que temos totais condições de destruir eles e trazer mais 3 pontos para casa. Neste jogo, já poderemos contar com a volta de Fábio Luciano e, quem sabe, de Toró e Íbson - caso acerte a renovação. Amanhã deverá ser o último capítulo desta novela.

Vamo que vamo, Mengão!

Gil

5 comentários:

Alexandre Gatuso disse...

FALOU TUDO! TÁ IGAUL AO MENGÃO DO FINAL DO ANO PASSADO GIL!!!!!!! GANHAMOS E JOGAMOS BEM DEMAIS!!!!!!ACHO Q AGORA VAI!!!

Anônimo disse...

E o mais foda... Sem querer entrar no clima de oba-oba!

Li no globoesporte.com, que o Mengão nessas nove rodadas não repitiu nenhuma vez o time. Em um campeonato de pontos corridos isso é foda! Mostra que não temos só um time e sim (pode parecer cliche), um elenco.

Que infelizmente, como o Gil já falou, podemos perder algumas peças quando a janela européia de contratações abrir. Ai fudeu, se o mengão continuar lider, vai ficar geraldinos e arquibaldos de olho gordo no elenco do Mengão. Isso é triste porque não podemos ter um campeonato regular.

Abs.

Vamos que vamos.
SRN
Gabriel Plaisant

Felipe de Gouvêa disse...

Gil, pelo amor de Deus e do Zico, não lembre o Dunga que Leo Moura e Juan existem!!!

Tá mais do que na cara que Mr Dunga e CBF só usam a seleção como vitrine para vender os jogadores. Exemplos recentes:

1. Marcelo jogou pela seleção e saiu do Flu para Real madrid

2. Jonathas jogou pela seleção e saiu do Fla para Espanyol

3. Afonso (arghh) jogou pela seleção e foi pro Middlesbourgh

4. Hernanes jogou pela seleção e saiu do SP pro Barcelona

E por aí vai... O interessante é que depois das negociações concretizadas, nenhum desses voltou a ser convocado! Então digo em alto e bom som: QUE SE DANE A SELEÇÃO, QUERO JUAN, LEO MOURA, IBSON, RENATO AUGUSTO E ATÉ OBINA NO MEU FLAMENGO, e não sendo usados para a CBF e seus empresários desembolsarem mais algum.

Aliás, fico embasbacado como os veículos de comunicação mais opositores à CBF - como ESPN Brasil, por exemplo - nunca levantaram esa pedra das negociações de jogadores...

Enfim, foi desabafo meu. E agora é meter mais uns tres no Galo, uns dois na bacalhauzada e continuar secando os demais.

E Renato Gaúcho só lá embaixo, brincando sei lá de que...

SRN!

Anônimo disse...

Concordo com o Felipe aqui em cima... Que se foda a seleção!

E outra coisa. Não sei se você (Gil) e a galera aqui assina a FlaTV. Mas quem assina pode comprovar o que eu vou falar.

A preleção do Caio, é muito melhor do que a do Joel (não desmerecendo o Natalino, gosto muito dele), mas o Papai era mais vibração, e esquecia um pouco a tática. Já o Cara dos Óclinhos chama atenção sobre defeitos e virtudes do adversário, e, acima de tudo aponta na nossa equipe as qualidades, citando nome dos jogadores e até buscando a participação de todos tanto no pré-jogo, quanto nos vestiários! E o The Wall vem se mostrando um bom líder.

SRN
Gabriel Plaisant

Jean disse...

é simples, Fábio. o Flamengo está com técnico. Enfim, um técnico pro Flamengo.
ele sabe treinar, sabe montar uma equipe, ensaia jogadas, motiva o grupo todo e de resto, a retaguarda está funcionando bem.
o resultado disso nós veremos no final do ano, com o Fábio Luciano levantando a Taça!