segunda-feira, 31 de agosto de 2009

ELE VOLTOU



É, galera. Final de semana eu completei 31 anos. E foi bem no meio de uma das comemorações (foram 3), quando eu soube que o Fla marcou 1X0, com Denis Marques. Caguei pra galera que estava lá reunida no restaurante, botei o fone no celular e comecei a ouvir o jogo.

Apesar da péssima transmissão da Transamérica, eu pude notar que o nome mais falado pelo locutor era o de Petkovic. O sérvio, com 36 anos, mostrou que pode ser o destaque de um time cheio de garotos, por um simples e básico motivo: ele se dedica.

Diferente de uma porrada de mulambos que tem por aí e que ganham mais do que o gringo, ele mostra que realmente se identifica e se sente bem com o manto vermelho e preto, diante da nação rubro-negra. Jogou mal pra cacete na última partida, errou uma cacetada de passes e desperdiçou uma chance clara de gol. Mas NUNCA lhe falta vontade e raça. É por isso que ele arrebentou no sábado, diante do Santo André.

Aliás, as boas surpresas no jogo de sábado não se resumiram ao camisa 43. Léo Moura, que estava fora há muito tempo por conta de uma distenção, voltou com a corda toda e jogou um bom futebol também. Muitos avanços ao fundo e menos correria pelo meio, que irrita tanto a torcida.

A estréia de Alvaro provou que o cara veio com vontade. Bem nas coberturas, nem um pouco incomodado com a torcida, o maluco mostrou que é vetera e jogou com seriedade. Saia com a bola quando dava e mandava o sapato pra frente quando não tinha o que fazer. Nada de enfeite, porque isso é coisa de Clovis Bornay. Zagueiro tem que ser sério e jogar que nem homem. Alvaro fez isso e já deixou a mim e a nação mais tranquilos (porque tava foda aturar Wellinton todo jogo).

Denis Marques pareceu se movimentar mais, estar mais ligado no tempo da bola e nas jogadas dentro da área. Marcou o primeiro com pinta de artilheiro, se posicionando bem e pegando um voleio com extrema agilidade. Mas ainda gera uma certa apreensão por não ter as características do Sheik, que vazou.

Até o Zé Roberto (acreditem) pareceu motivado e se dedicou em campo. Não chegou a ser uma atuação digna da grana que ele tira no Fla, mas já foi beeeeem melhor do que tudo o que ele fez até então. Correu, marcou e ainda fez o gol que o Pet merecia ter feito. Mas tá tudo bem. Se continuar assim, meu sentimento passará de ódio para desconfIANÇA (o que já é uma puta evolução pra ele).

Na lista dos que já não são mais surpresa quando atuam bem, estão Everton, Angelim e Lenon. Os dois moleques tem salvado o Flamengo de atuações pífias nos jogos anteriores. Acho até que o Juan vai ter que suar pra voltar e tomar a vaga do novo ala, que o substituiu com MUITO MAIS eficiência ofensiva e menos cartões. Lenon também traz segurança e movimenta a bola na saída para o ataque, coisa que não rolava desde a saída do Íbson. Tá certo que ele não tem as mesmas características do ex-camisa 7, mas já é um sopro de esperança pra botar ordem na meia cancha futuramente.

A expectativa é que as surpresas se consolidem e que o resultado, que acabou sendo elástico, torne-se uma constante nos próximos duelos do Fla no Brasileirão. E o primeiro teste já é no próximo domingo, lá no Paraná, contra o Patético Paranaense, que vinha escalando na competição.

VAMO QUE VAMO, MENGÃO!

Gil

3 comentários:

Alexandre Gatuso disse...

PARABÈNS PARA VOCE E PARA O FLAMENGO QUE JOGOU FUTE|BOL DE VERDADE FINALMENTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! EU ATMBEM ESPERO QUE AS SURPRESAS CONTINUE A JOGAR BEM QUE NEM FOI NO SABDO GIL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! VAMO QUE VAMOS MENGÂO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Gerson do Amaral disse...

Gil,

parabéns pelo aniversário. Belo presente! E uma dica: Agora tem TUPI FM. 96,5. A transmissão da transamérica é uma merda mesmo!

SRN!

Rafaela disse...

Achei seu blog e adorei!!!

Sou mais uma apaixonada por esse time que já rendeu alegria, mas que ultimamente anda vacilando!!!

Como você mesmo disse espero que o 1º teste dê certo e o mengão dê uma arracancada rumo ao G4 ou até mesmo ao HEXA.

Valeu!!!