segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

ALGO PARA DISCUTIR ANTES DE 2009 ACABAR

Com a notícia liberada pela mídia de que a nova diretoria do Flamengo teria renovado a parceria com a empresa de venda de ingressos BWA, um antigo assunto, apagado pelo "efeito ditadura", acabou voltando à tona.

E como o papo é sério e fundamental para os interesses de todos, especialmente da Nação Rubro-Negra, o URUBUZADA não poderia deixar 2009 passar sem discutir.

Para quem não sabe, no jogo final do Brasileirão 2009, entre Flamengo x Grêmio, um escândalo de desvio de ingressos destinados a convidados se abateu sobre a BWA, fazendo com que altos nomes da empresa responsável pela partida fossem presos.

No entanto, rapidamente o assunto deu lugar ao título brasileiro do Flamengo e acabou por desaparecer da mídia de uma vez. É óbvio que é FUNDAMENTAL tanto comercialmente quanto particularmente que os jornais impressos e eletrônicos dêem valor ao nosso hexa. Mas um incidente como essa fraude dos ingressos não PODE nem DEVE ficar esquecido, sob muitos pontos-de-vista.

Em primeiro lugar, porque é inadmissível ver os ingressos aumentarem de preço de maneira estratosférica (quase R$ 10 por ano) e os safados dessa empresa ainda quererem ganhar mais, passando a perna na Nação Rubro-Negra ou em qualquer outra torcida.

Em segundo lugar, como bem apontaram o excelente blog NINHO DA NAÇÃO e o Eduardo Arruda, jornalista da Folha de SP, porque fica difícil crer que o clube terá um bom programa de sócio-torcedor, que garanta descontos e vantagens na compra de ingressos, se está associado e sendo patrocinado pelos mesmos "mafiosos" interessados em vendê-los no câmbio negro.

Sendo assim, coloquei aqui embaixo algumas das notícias, colunas e um e-mail indignado do meu fiel leitor Sérgio Murilo, sempre atento a essas maracutaias contra o Fla, para que cada um de vocês possa se inteirar sobre o assunto e cobrar do Flamengo, da Patrícia Amorim, da BWA e da FERJ e da mídia especializada, a investigação dos fatos e o respeito que nós, como torcedores, merecemos.


Painel FC

EDUARDO ARRUDA - painelfc.folha@uol.com.br

Pouco antes de dizer que terá patrocínio polpudo, de R$ 28 milhões, a presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, recorreu a fundo criado pela BWA e tomou R$ 5 milhões. Com esse dinheiro, somado aos outros R$ 5 milhões do C13 pela conquista do Brasileiro, o clube acertou o pagamento de salários, 13º, férias, premiação e luvas para o time. A diretoria temia que, com atrasos, pudesse haver uma debandada de jogadores do clube.

O novo aporte da BWA ao Flamengo ocorre justamente dias após o escândalo da apreensão de 8.000 ingressos para o jogo final do Brasileiro com o Grêmio, no Maracanã. Segundo a empresa, as entradas eram destinadas a convidados e continham inscrição de que não poderiam ser comercializadas.

Em reunião no dia 21 de dezembro entre a nova diretoria do Fla e a anterior com executivos da BWA, ficou acordado que a empresa segue no clube até o fim de 2013. Além de adiantamento de bilheteria, a BWA já havia emprestado outros R$ 10 milhões ao rubro-negro.

Diretores corintianos dizem ter ouvido que o contrato do Flamengo com a Hypermarcas não dará R$ 28 milhões em dinheiro ao clube, mas R$ 22 milhões.

E-mail do leitor Sérgio Murilo: Na semana que antecedeu o jogo Flamengo e Grêmio várias noticias nos jornais, nos sites, nas TVs  sobre o eterno problema nas vendas dos ingressos para o Maracanã.

Pessoas foram presas, funcionários da empresa responsável foram  algemados, delegados dando declarações etc. etc. etc. e o que aconteceu????

Não se fala uma só palavra sobre este repetitivo acontecimento, porrada de PM, bombas , cacetetes, gás de pimenta, baderna, correria , viraram fatos comuns  são  sempre as mesas imagens e depois??? Nada acontece.

Alguns números sobre esta grande armação:

1) Foi publicado pelas autoridades que entre 15% e 20%  dos ingressos são desviados para as mãos dos cambistas profissionais, pergunta rápida:

Nesta fase final do Campeonato Brasileiro e da Copa Sulamericana tivemos algo em torno de 10 jogos importantes, com público entre 60 e 70 mil pessoas.

10 jogos x 70 mil = 700 mil torcedores

Na média 15% desviados teremos  105.000 mil ingressos desviados.

Ganho médio na fraude , no repasse,  R$ 150,00 o que daria algo em torno de R$ 15.000.000,00 (Quinze milhões de reais) isto para 10 ou 12 jogos.

2) Episódio dos ingressos que pertenciam ao Grêmio e que foram colocados a venda na quarta feira antes do jogo:

Divulgado que seriam 6.000 ingressos colocados a venda.

Existiam 10 bilheterias funcionando (acredito que menos) no Maracanã, cada funcionário da empresa responsável pela venda,  sendo  eficiente e  rápido na operação,  recebendo  o dinheiro trocado, não sendo meia entrada, que necessita de conferir documentos leva em média 1 (um) minuto para atender um torcedor, senão, vejamos:

6000 ingressos em 10 bilheterias seriam 600 ingressos para cada funcionário vender ou seja 600 minutos ou  10 horas de trabalho.

As bilheterias abriram as 8.00h e as  8.40 h estavam ESGOTADOS  venderam cerca de  600 / 700 ingressos e deram como esgotados, e aí???

Vários e vários fatos poderiam ser relatados aqui , mas seria bater na mesma tecla, o importante é saber pra quem esta baderna interessa em continuar??

Minha Solução:

Venda  de ingressos só pela Internet, igual a todos os grandes espetáculos no mundo inteiro que só são vendidos pela Internet, Shows musicais para 100 / 150 mil pessoas são vendidos em 30 / 60 minutos e depois cada um com sua identificação, sua senha, seu CPF vai a um local e retira o ingresso, fácil não, transparente sem porrada, sem bomba, sem PM etc. etc. e tudo com borderô, planilha, descontos , Impostos e dinheiro diretamente na conta das partes.

Relação Patrocinador / Torcedor.

Vamos focar somente aqui no Rio de Janeiro, temos empresas fortes de grande apelo popular e divulgando suas marcas tais como:

Eletrobrás, Ale, Olimpykus, Bozzano, Unimed, BR (quer voltar), Supergasbras e outros. Estes patrocinadores e os clubes entregam os ingressos onde? Nas lojas, nos postos de combustíveis, nos shoppings, em locais públicos de fácil acesso onde estas marcas se consolidariam perante o publico como parte da organização, da facilidade, da transparência no item ingressos.

Sem dinheiro correndo com a venda através de cartões (débito ou crédito), enfim, com todas as facilidades de captação que a Internet proporciona.

Digamos que tivéssemos entre todos estes patrocinadores  15 a 20 pontos de entregas de ingressos, em Shoppings ( Quiosques )em  lojas etc. etc. seriam em média 3.000 atendimento, com a compra antecipada  durante toda a semana teremos 600 por dia, ou seja um trânsito muito pequeno para grandes ambientes, que seria feito com ordem, tranqüilidade, , proporcionando a divulgação / venda de produtos agregados.

Fechando:

Venda pela Internet, com segurança e transparência, entrega dos ingressos durante todos os dias em diversos locais espalhados pela cidade, acaba o tumulto, a roubalheira, os cambistas, a desordem,  será que isto interessa aos atuais beneficiados de toda esta desordem que existe há muitos anos na venda dos ingressos???


Polícia Civil apreende 8 mil ingressos para o jogo do Flamengo que seriam vendidos por cambistas
Plantão O Globo | Publicada em 05/12/2009 às 12h50m

Simone Candida

RIO - Durante uma operação realizada na manhã deste sábado, a Polícia Civil do Rio de Janeiro apreendeu 8 mil ingressos para o jogo de domingo, entre Flamengo e Grêmio. De acordo com o delegado Rodrigo Oliveira, os ingressos, que deveriam ser vendidos nas bilheterias, foram desviados pela empresa responsável por sua produção e comercialização e iam ser vendidos com ágio de até 500% por cambistas.

A fraude foi divulgada na manhã deste sábado pela polícia, que prendeu dez pessoas - a maioria do alto escalão da empresa - durante a operação, batizada de Gol de mão.

VAMOS ABRIR O OLHO, GALERA!

Gil

2 comentários:

AF STURT disse...

interesante ,amanha vou tentar tocar no tema no meu blog.
Um feliz 2010 rubro negro!

Anônimo disse...

Genial fill someone in on and this enter helped me alot in my college assignement. Gratefulness you as your information.