segunda-feira, 11 de outubro de 2010

TREINADOR GANHA JOGO?



A maior parte da galera que acompanha o Twitter URUBUZADA e que participa das paradinhas que proponho aqui em nosso blog sabe muito bem do que está falando quando emite uma opinião. Isso ficou claro na semana passada, quando botei no ar a Enquete URUBUZADA perguntando se o Luxemburgo colocaria o time do Flamengo "na linha". Mais de 55% da galera votou na opção "Tudo dependerá dos jogadores" e ontem ficou claro que rubro-negros, especialmente aqueles que fazem parte do nosso blog, sacam perfeitamente do assunto futebol.

No jogo passado, contra o Patético Goianiense, pudemos notar que o time de Luxa teve uma evoluçãozinha tática em relação a seus antecessores. Não foi nada demais, mas já deu pra sair do estágio 100% macaco pra um licantropo 90% macaco e 10% homem. Ontem, mais uma vez, Luxa tentou fazer a rapaziada evoluír mais um bocadinho, mas esqueceu-se da emoção da galera. Com Pet na reserva pra descansar, o treinador botou Renato Abreu no time, bem aberto na esquerda, e rearrumou a galera em novas posições, cada um no seu quadrado. O esquema deu certinho no primeiro tempo, quando aproveitamos o espaço da Avenida Beira-Mar, pra meter dois gols em menos de 3 minutos, um aos 14 e outros aos 16, ambos com Val Baiano.

O problema é que o time atuava de maneira indolente, descompromissada. Fomos perdendo bolas bobas e fazendo faltas pra parar os contra-ataques do time do Avaí. Estas faltas fizeram com que toda a nossa defesa ficasse pendurada com cartões amarelos pra segunda etapa. A princípio, isso não preocupava tanto, afinal o Flamengo terminou o primeiro tempo "senhor do jogo", dominando todas as ações e tendo chances de aplicar uma sonora goleada.

A questão é que na volta do segundo tempo os mulambos lá de Floripa, já sabendo da vitória do Patético Goianiense contra "os CUríntia", vieram pra cima da gente num 3-5-2, explorando os amarelos da nossa zaga (segundo o próprio treinador adversário informou em entrevista). E, a tática dos caras deu certo. Primeiro eles fizeram 1X0, num pênalti... ou melhor, num escanteio contra o Fla. Aí nossa equipe se desesperou e recuou demais. Com o "abafa", voltamos a fazer faltas desnecessárias e, numa delas, Léo Moura, em plena comemoração do jogo 300 pelo Fla, acabou levando o vermelho.

Nesse momento, o time, que já estava assustado com a pressão, deixou o desespero tomar conta. ogo, logo veio o gol de empate. Em outro escanteio, claro. A bola foi cruzada para o primeiro poste, onde não havia NINGUÉM pra marcar. Lomba, por sua vez, também não arredou pé do meio do gol e acabou tomando debaixo das pernas. 2X2 e muito ódio no coração de quem viu o primeiro tempo.

Vendo que a galera estava quase pedindo pra cagar e saindo, Luxa, foi fazendo substituições e ajeitando a equipe, colocando em campo uma galera pra tocar melhor a bola e segurá-la no ataque. Com isso, o Fla foi recobrando a consciência e voltou a atacar. Galhardo, que entrou pra refazer a lateral, saiu mais pro ataque e até tramou boas jogadas pela direita, mas elas eram sempre desperdiçadas por Pet, Willians ou Deivid. Assim, o jogo terminou, deixando a certeza de que treinador pode até melhorar, mas depende dos jogadores para vencer as partidas.

VAMO QUE VAMO, MENGÃO!

Gil

3 comentários:

JEFF disse...

Gil,
Conforme comentei lá na Palavra da Salvação rubro-negra (http://igrejaflamengo.blogspot.com) fico à vontade para falar do Luxemburgo, pois antes de sua unção (depois do batismo rubro-negro, sou sempre a favor) não o queria no Flamengo. Pois ele mostrou que, diferentemente dos anteriores, sabe montar uma equipe. Só o tempo dirá se dará certo, mas, agora, ao menos teremos esperanças. E vamos que vamos, Mengooo! JEFF @igrejaflamengo

GuiBorges disse...

Vc ja falou tudo. Essas faltas bobas já não são de hj, lembra no jogo contra o Bosta, o gol do Lúcio nasceu em um falta extremamente idiota do Renato.
Na minha opinião oq ganha jogo é o conjunto do técnino e jogadores.

abç

vôo do urubu disse...

Não ganha, mas ajuda a ganhar ou a perder. Silas e Rogério tateavam o terreno da 2ª opção; Vanderlei, o da 1ª.

Saudações rubronegras!