sábado, 12 de fevereiro de 2011

FLAMENGO ETERNO


A diretoria do Flamengo errou muito no ano passado. Assim que tomou posse, Patrícia Amorim foi infeliz em várias decisões, se omitiu em situações de urgência e mostrou-se "flexível demais" para assumir a presidência de um clube como o Flamengo, com a maior torcida e a maior pressão do país. Jogou no lixo a oportunidade que teve de ter ao seu lado (ao nosso lado) o maior ídolo da história, Zico, comandando o futebol. E, pra piorar, pegou um time campeão brasileiro em 2009 e o transformou num bando, cuja temporada deplorável, quase acabou em rebaixamento.

Mas esse ano, seja lá pelos motivos que forem, políticos ou não, virtuosos ou não, Patrícia tem acertado demais em suas atitudes. E a última, ocorrida hoje, lá na Gávea, merece os parabéns: Luís Carlos Nunes da Silva, o Carlinhos, recebeu do Flamengo, na tarde de hoje, uma estátua de bronze como agradecimento às suas conquistas pelo Mengão. 

Reprodução de foto do Blog Flamengo Eternamente - http://flamengoeternamente.blogspot.com
A história deste homem franzino e de fala mansa defendendo as cores rubro-negras é tão curiosa quanto invejável. Ainda juvenil, Carlinhos recebeu de Biguá, destaque do time na época e que estava encerrando a carreira, um par de chuteiras, numa espécie de ritual de passagem e desejo de boa sorte no clube. O amuleto traria sorte ao garoto que, atuando como meia, vestiria a camisa rubro-negra de 58 até 69, e neste período conquistaria dois campeonatos estaduais e um torneio RJ-SP (o único que temos até hoje). Já em final de carreira, curiosamente, Carlinhos repassou as chuteiras a outro garoto recém-revelado: Zico, que se transformaria no maior ídolo da história do Clube de Regatas do Flamengo.

Mas foi como treinador que "Violino" tornou-se realmente um fenômeno. Com ele no comando, o Fla conquistou 3 Cariocas, 2 Brasileiros e 1 Copa Mercosul, sempre com times recheados de garotos da base, filosofia que pôde aprender quando ainda era atleta e que transformou em legado quando tornou-se técnico. 

Apesar dos títulos como jogador, de ter sido o descobridor de tantos craques, das inúmeras glórias como treinador e de ser amado por mais de 40 milhões de pessoas; enfim, apesar de todo o poder que tem nas mãos, Carlinhos permaneceu o mesmo homem humilde, honesto e sensível que sempre foi. É por isso não só ele merece esta homenagem, como a nossa diretoria merece os parabéns.


"Basta um minuto para fazer um herói.
Mas é preciso uma vida inteira para fazer um homem de bem"
(Paul Brulat)


VAMO QUE VAMO, MENGÃO!

Gil

3 comentários:

Jones Ferro disse...

E Zico entregou o par de chuteiras para a Eternidade de Glórias Rubro-Negras!
A questão é quando surgirá um novo par de chuteiras como as de Biguá?!
Espero que não demore!

#SRN

@jonesferro

Caio de Almeida disse...

Poxa, Gil, que texto bonito. Conheço o Carlinhos de longa data. Parceiro de botequim ali na Lagoa. Vou imprimir e tentar entregar para ele. Mas hoje em dia, com a saúde frágil, ele anda sumidão da vida boêmia. De qualquer forma, parabéns.

SRN

JEFF disse...

Belo texto à altura da bela e justíssima homenagem. Parabéns mais uma vez.
@IgrejaFlamengo